Projeto Além das páginas: Nádia Nóbrega.

Fala Galera, tudo bem com vocês?

Hoje trazemos mais um post do nosso projeto Além das páginas (Caso você não conheça, clique aqui para conferir como funciona). E, estamos vindo com uma autora apaixonante: Nádia Nóbrega. Com seu livro, O castelo mágico da Princesa Melinda, publicado pela editora Chiado, a autora portuguesa conquistou o público brasileiro.

Quem é Nádia Nóbrega? Além da escritora e Youtuber? Uma pessoa, como qualquer outra, em questão de ser dotada de defeitos e qualidades, mas diferenciando-se de muitos pelo seu reconhecimento quanto a eles.Apesar das características ressaltantes e positivas de sua personalidade (e a imensa simpatia e alegria que transmite) a autora não deixa de expor seus defeitos, a realidade de sua personalidade, e o mais bonito: sua capacidade de buscar ser cada vez melhor, contendo-se e limitando-se, buscando “suavizar” as características negativas que apresenta. Quer mais? Escreve pelo belo desejo de ajudar alguém…

Olá, sou a Nádia Nóbrega, sou escritora e estudante de ciências da educação na universidade da Madeira; sou da Madeira. Tenho 19, quase 20 anos e adoro de paixão tudo o que envolva literatura; adoro música, sou descrita como sendo simpática, responsável, amiga e talentosa, humilde e sensível no que toda a temas que são muito criticados, também por influência do meu estudo. Sou muito nervosa, teimosa e rabugenta mas consigo conter os meus limites! Sou perfeccionista e adoro ir à busca de coisas novas! O meu objectivo como escritora é tentar ajudar alguém. Tenho um canal de YouTube AMariadosLivros.

E como surge o amor pela escrita? Como muitos autores, influências contabilizam muito para fortalecer esse anseio e paixão do qual muitos alegam o ter desde sempre, o que não é diferente com a autora que apresentamos hoje. Amante da leitura e escrita desde pequena, foi influenciada por pessoas ao seu redor, em especial a mãe!

Sempre desde pequenina que adoro ler e escrever; A minha maior influência foi e é a minha mãe e como fui muito incentivada por família, professores e amigos, o secundário foi a época em que comecei a aperfeiçoar o meu talento e desde aí não parei.

E a trajetória para se conseguir realizar o sonho de publicação nunca é fácil. Mas, como expresso pela autora, é preciso confiar em si e no seu sonho. Humildemente, ela ressalta sobre ver-se ainda pouco experiente no ramo, com muito a aprender mas deixando claro o quão necessário foi ter ao lado pessoas que a ajudasse e principalmente: confiar em si.

Não tenho muita experiência, tendo em conta que só tenho um livro no mercado e ainda tenho muito que aprender neste ramo; Sempre tive muita ajuda porque é preciso rever o que escrevemos, entre outras coisas e claro ver qual a editora mais indicada para o autor! Não foi fácil e ainda por mais que viver só dá profissão de escritora não dá para a vida mas é ir tentando até ser valorizado (a) e nunca desistir,  mesmo que levemos muitos não, mas claro é preciso ter noção que  somos bons no que fazemos e arriscar!
Para mim ver o meu sonho realizado foi uma alegria enorme porque 1 nunca pensei, 2 alguém acreditou em mim e 3 o que mais à o está à vista de todos, para quem quer!
Por fim, o que ela acha sobre a literatura? A busca por maior valorização é a peça chave. As críticas caem demais enquanto pouco se faz… E ainda, deixa uma dica quanto maior incentivo àqueles autores iniciantes e sem ainda reconhecimento e carreira estruturada. Um sonho, particularmente, se conseguíssemos apoios similares, não?
Na minha opinião, a Literatura deveria ser mais valorizada e menos criticada e acho que os minis escritores deveriam arriscar mais e existir uma maior aposta das editoras e formações grátis, porque como sabemos o dinheiro pesa muito e nem todos podemos!
Bem, se você ficou interessado, segue abaixo a sinopse do livro dela e suas mídias sociais:
O reino mágico da princesa Melinda vive dias muito agitados.  A  princesa está a chegar ao final do seu reinado e, por isso, precisa de  encontrar, urgentemente, uma nova sucessora. Porém, a futura princesa, que tem, tal como Melinda, um dom único, anda desaparecida, o tempo está a esgotar-se e a sobrevivência dos seres misteriosos que vivem no castelo, longe dos olhares do mundo, está em risco. Conseguirá Melinda salvá-los?
Beijos, Vanessa!
Projeto Além das páginas: Nádia Nóbrega.

Resenha: Dos Delitos e das Penas – Cesare Beccaria

Título: Dos Delitos e das Penas

Autoria: Cesare Beccaria

Editora: Edipro

Número de páginas: 127

Tradução: Paulo M. Olivreira

Prefácio: Evaristo de Moraes

Ano: 2015

ISBN: 978-85-7283-925-9

Sinopse:

Desde a sua primeira edição, em 1764, ‘Dos Delitos e das Penas’ provocou (e continua provocando) as mais intensas polêmicas, devido principalmente ao seu embasamento francamente humanista. Os temas aqui discutidos – pena de morte, acusações secretas, prisão, torturas, roubo, contrabando, entre outros – continuam despertando o interesse de profissionais, pesquisadores e estudiosos, tornando esta obra, hoje clássica, uma permanente e profícua fonte de inspiração e reflexão para todos os que se preocupam com os Direitos Humanos.
A presente obra constitui-se num tratado que impulsionou grandes modificações no direito penal internacional e também nas Constituições brasileiras, cuja influência encontra-se presente nos princípios da anterioridade, da legalidade, da responsabilidade pessoal, da irretroatividade da lei penal, da presunção de inocência, da proporcionalidade da pena, entre outros. A intensa comoção instaurada a partir da sua publicação permanece viva a inspirar reflexões e o constante repensar de todos aqueles que se ocupam da solidificação do respeito aos Direitos humanos.

Classificação: 5/5

Cá estou eu imersa à leitura de um clássico mundial. Assumo ser inclusa ao grupo que não costuma muito incluir grandes títulos, de marco histórico e muito falados, na leitura. E, esclareço, que em sua maior parte, era pelo medo da então falada escrita rebuscava e das reclamações de serem extremamente cansativos e exaustivos. Bem, como dizem: só vendo para crer, eu diria, só lendo para falar. E, antes de qualquer coisa, fim de tabus e esses “pé atrás” literários. Quebrei a cara? Claro!

Um livro extremamente citado nessa imersão jurídica ao qual tenho estado, sendo referência bibliográfica em diversos trabalhos e usado como grande exemplo, Dos Delitos e das Penas, de Cesare Beccaria, é um marco importante como inspiração para a legislação penal e forte reforma sofrida por esta.

Acredito que quem lê a obra precisa voltar seu olhar ao cenário do período, bem diferente do hoje. Como um professor disse em certa aula, não podemos querer julgar o passado, tendo os olhos da nossa realidade atual. Um período marcando por penalizações onde hoje poderíamos julgar como injustas e cruéis, vemos um filósofo com um pensamento humanístico extremamente à frente de seu período, evidenciado princípios de Direitos Humanos, envolto aos crimes e penas do período.

Ele aborda sobre os diversas temas e crimes, posicionando-se quanto aquilo que ele vê tão cruel e violento, aproximando as penalizações da ineficácia e da falta de resultados pretendidos, havendo, no período, o misto do culpado ou não, diante das atrocidades e torturas os quais os condenados eram submetidos. Ele aponta o voltar ao homem e busca de força na lei e o repensar de pontos os quais ele considera injustificáveis para atos do Estado em controle social.

Há uma busca por um sistema penal mais democrático, sem distinções quanto a poderes, de quaisquer espécies, em especial ao financeiro, o qual certificava maiores liberdades. Há um ar de “justiça” para todos, de forma a lei ser aplicável de forma correta e distante das manipulações passíveis, consequentemente, não deixando tudo aos critérios dos magistrados, que em suas vontades, trariam distinções significativas entre penas similares mas que cada qual julgaria segundo seus desejos e vontades.

Um ponto o qual também evidenciaria é ao vínculo religioso extremo e ao poderio dos imperadores e daqueles do governo quanto ao povo, “mandando e desmandando” conforme lhes fossem conveniente.

Citaria, também, quando ao emprego de torturas para atingir às confissões. O autor relata bem, diante ao seu tempo e a naturalidade a qual isso era visto por boa parte da população, quando as distorções proporcionadas por busca da verdade com o uso da dor. Assim faria um julgamento por quem é mais forte ou não, distante de se é ou não culpado.

Como dito, como um clássico, não é uma linguagem das mais simples. Mas não havia expectativas de que fosse o contrário, certo? Como eu mencionei acima, não é nada que torne a leitura uma exaustão e um quase “martírio” para se concluir, como muitos pensam (e eu acreditava!).

E bem, não, não acredito que seja um livro apenas para aqueles que tenham alguma ligação com Direito ou similar. Todos nós estamos imergidos na temática o qual ele insere, e é uma ótima dica de obra para se ler e vivenciar as diferenças do hoje ao passado, as evoluções e se possibilitar à reflexões sobre a nossa realidade.

Sobre o autor:Imagem relacionada

O maior propulsor do humanitarismo no ambiente criminal, Beccaria discute sobre uma inovadora teoria da ciência criminal e inspira ao liberalismo igualitário, reagindo contra as distinções sociais exclusivamente baseadas nos privilégios de classes. Um discurso sobre questões referentes à criação de leis balizadas pela moral social, com sua aplicação em prol da justiça social. Sua intenção é promover o bem-estar da população por meio de uma política de distribuição de pena democrata e certificada pela justiça.Portanto, para pensar em uma sociedade mais justa e igualitária, faz-se necessário conhecer este clássico da literatura criminal.

Beijos, Vanessa.

 

Resenha: Dos Delitos e das Penas – Cesare Beccaria

Projeto Além das Páginas: Autora Mayara Bianco.

Fala Galera, tudo bem com vocês?

Hoje é dia de trazer mais um post do Projeto Além das Páginas (caso você ainda não conheça, clique aqui para conferir como funciona).

Bom, meus caros leitores, hoje vim trazer uma autora daquelas das quais paramos e temos vontade de aplaudir! Sim, digníssima de congratulações. De evidente conhecimento e, principalmente, incessante “fome” por aprender cada vez mais, demonstrou por pouco contato uma característica louvável: a generosidade. Dotada de simpatia, solidarismo e graciosidade, a autora não só posta-se ao saber, mas também em transmitir, ajudar, ensinar, possibilitar aos outros, compartilhando aquilo que conhece e ainda além de somar, deixando que somem à sua vida. Confesso que quando conheci ao trabalho dela, dispus-me a contatá-la, porque tinha certeza que havia uma pessoa e tanto por trás da obra.

Como exposto pela escritora, formada em Relações Internacionais, tem um grande prazer em aprender e adquirir conhecimento. Pró-eficiente em Inglês, e seguindo mesmo caminho quanto ao Francês, esta evidencia seu amor pelo aprendizado, deixando evidente seu prazer em conhecer o mundo (uma similaridade e tanto, que claramente, me fez admirá-la) e principalmente de que se possa ver o quanto ela anseia e busca ter ao lado pessoas que “somem”, que contribuam à sua vida (assim como, afirmo, ela o faz).

[…] Sou formada em Relações Internacionais pela universidade FACAMP, Campinas. Há mais de um ano e meio moro em Brasília, onde trabalho em uma das agências da ONU. Apesar de morar há um bom tempo na capital do País, trabalhando no local que sempre sonhei, sinto que meu lar ainda é Campinas, onde nasci, cresci e onde estão meus grandes amigos e família. Antes de conseguir essa oportunidade de trabalho, anteriormente estagiei no Vice Consulado Honorário da Itália e também dei aulas particulares de inglês. Em 2015 recebi meu certificado de Cambridge comprovando minha proficiência em inglês, e desde o ano passado comecei a fazer francês. Apesar de conhecer algumas línguas, ainda tenho o desejo de aprender muitos outros idiomas, acho que aprendizado não tem limites, não ocupa espaço e nos abre muitas portas.                                                                                 

  

Como já dito, a autora gosta de aprender e sem dúvidas: amante de viajar e conhecer ao mundo. E falamos, inclusive, dos mundos literários! Apaixonada por leitura, é fã de romances (e autora de um) e ainda tem a qualidade de gostar de cozinhar. Uma pessoa e tanto, não?!

Em relação aos meus gostos pessoais, amo ler no meu tempo livro, de preferência o gênero romance, também adoro cozinhar para os meus amigos, mas o meu grande amor é pela escrita, adoro criar realidades paralelas e ter o poder de decidir o destino de cada personagem. Além disso, amo viajar, pois sou inquieta, gosto sempre de aprender algo novo, conhecer lugares e culturas diferentes, comidas exóticas e fazer novas amizades que possam compartilhar conhecimento e contribuir para o meu aprendizado.

E quando surge aquele clique o qual se vê amante da escrita? Ou melhor o clique perfeito para uma história? Desde sempre apreciando a escrita, o “Start” perfeito foi uma situação vivida por ela, que a fez, finalmente, ter noção de um enredo o qual conseguiria continuar e sabia que daria certo:

Sempre tive um grande apreço pela escrita, desde os tempos em que fazia redação no colégio, eu inclusive me achava bem esquisita na época, pois meus amigos faziam cara feia quando a professora de português passava esse dever, mas comigo era diferente, pois eu sentia algo dentro de mim crescendo quando eu precisava colocar a imaginação dentro das linhas. Admiro muito a capacidade daqueles que conseguem escrever um livro e sempre tive o sonho de fazer o meu, mas as histórias que eu inventava nunca eram boas o suficiente, até que em 2013, depois de um acontecimento pessoal, me veio um clique! Comecei escrevendo em uma agenda de final de ano que tinha ganhado do pai da minha amiga, aos poucos fui percebendo que aquilo que eu escrevia poderia sim, virar um livro. Então, dois anos se passaram e aquele desejo de infância se concretizou e hoje se chama “ Tinha que ser Você”.

E a luta pelo sonho nunca foi fácil. O processo pela publicação foi quase um “nocaute” para a autora que (felizmente) não desistiu e seguiu em frente com seu sonho. Do incentivo pessoal ao apoio de alguma editora, uma verdadeira “guerra” travada em busca de concretizar aquilo que tanto desejava, felizmente, tendo obtido sucesso.

No início, minhas amigas foram as maiores incentivadoras para que eu buscasse uma editora que acreditasse no meu sonho. Como eu não sabia nada sobre publicar um livro, comecei pesquisando nos blogs e pegando informações com amigos e parti para as grandes editoras, que na maioria, levam de 6 meses a 1 ano para avaliarem o livro e sem garantia de retorno, seja positiva ou negativa a resposta. Com o tempo, vários fatores foram me desestimulando a publicar, o dinheiro gasto para imprimir o livro e para enviar pelo correio, a dificuldade em encontrar o endereço para enviar o manuscrito, a demora em obter um retorno, o período para envio, pois muitas editoras só aceitam receber durante alguns meses durante o ano e também a minha  própria falta de confiança no meu trabalho. Mas foi durante uma conversa com uma amiga, que surgiu uma ótima sugestão, ela me disse para que eu buscasse editoras pequenas. Naquele momento eu não gostei muito da ideia, pois eu acreditava que as menores não tinham muita credibilidade e na época eu também achava que teria que arcar com todos os gastos para a edição, mas eu não tinha nada a perder. Foi então que eu recebi 3 propostas de editoras pequenas e acabei escolhendo a Schoba, pois me responderam em uma semana, foram extremamente atenciosos comigo e me ofereceram um tipo diferente de pagamento, eu poderia arcar com metade dos custos e a editora pagaria o restante. Inicialmente o livro ficaria pronto em questão de 2 meses, mas levou quase 1 ano, pois tive muitos problemas nas correções, infelizmente, todas as vezes que o livro voltava para mim das edições, eu ainda encontrava muitos erros e mesmo ele estando concretizado, alguns errinhos passaram despercebidos, mas nada que interfira na leitura. Conforme eu recebia os e-mails da editora, meu coração dava pulos de alegria e ia nascendo uma nova escritora. Dar idéias sobre a arte da capa e também do banner, foram as partes que mais me deram alegrias! E o mais legal sobre ter publicado o meu romance, não foi nem ver o livro em si, mas foi depois, receber elogios, ver meus amigos se sentindo inspirados por mim e agora indo atrás da publicação de suas histórias, reencontrar velhos conhecidos que entraram em contato comigo por causa do livro e ouvir diversos leitores dizendo “não sei como você conseguiu fazer isso, mas eu sentia dentro de mim exatamente o que a personagem sentia, eu mergulhei na sua história”. Os resultados que o meu livro me proporcionou, foram além do que eu imaginei!

E quanto a literatura, acredito que não haveriam melhores palavras ditas, não só do aspecto visto por sua carreira como escritora, mas visto por “olhos” gerais, de maneira a evidenciar o claro problema da educação no país, assim como quanto à escolha de leitura, oportunidade aos novos autores e principalmente quanto ao apoio que estes recebem. Sem eufemismos ou quaisquer minimizações ao que pretendia dizer, a autora nos explicita seu pensamento (e o de muitos) quanto a atual realidade:

         Acredito que tratar sobre a literatura brasileira, é um tema muito delicado para se comentar, pois existem muitas questões que abrangem essa discussão, como por exemplo, a defasagem na educação brasileira, a falta de incentivo à leitura, o preconceito que temos com autores brasileiros, a presença majoritária da figura masculina nas publicações, o alto custo dos livros, enfim. Tentarei ser sucinta. Na minha humilde opinião eu acho muito triste que poucos brasileiros tenham gosto pela leitura e aqueles que têm, buscam majoritariamente encher suas estantes com a literatura estrangeira, aqui no Brasil, temos autores extraordinários dos mais variados gêneros, mas pouco conhecidos. Não citarei nomes de autores, pois certamente serei injusta com os milhares de nomes que esquecerei, mas gostaria de compartilhar, que tenho uma enorme admiração em especial pelos escritores clássicos da história e economia do Brasil.                                                                                

     Acho que além da falta de reconhecimento dos nossos autores, precisamos discutir sobre a grande procura em se consumir sempre os livros 10+  vendidos das grandes livrarias e a falta de interesse em se conhecer novos autores, ou até mesmo de se prestigiar os clássicos, vistos muitas vezes como entediantes e longos, mas com isso, os novos autores e aqueles que também já se foram, encontram cada vez mais dificuldades para crescerem no mercado literário, excelentes autores acabam deixando de lado o dom da escrita e seus sonhos porque não conseguem competir, mas infelizmente, acho que  quem mais perde com isso, somos nós, que deixamos de apreciar histórias surpreendentes que acabam sendo descartadas e ensinamentos que nunca serão aprendidos.                                                                                                                                                            

E sendo bem honesta, gostaria de adicionar que infelizmente publicar um livro atualmente não é para qualquer um, não pela capacidade, mas sim pela dificuldade em se conseguir espaço em uma área tão restrita e pelos altos custos da edição. O que pouca gente sabe é sobre o retorno das vendas, 50% do valor fica com a livraria, 15% vai para a editora e apenas 35% fica com o autor, por isso é tão difícil viver apenas com o rendimento dos livros. Acho válido para todos que compartilham do mesmo sonho que o meu, de irem atrás de publicarem suas obras, mas conscientes de que inicialmente, é muito complicado viver apenas do lucro das vendas.                                                                                                                               

  Por tudo isso eu digo, valorize novos autores, valorize a sua cultura, nossos escritores têm muito a contribuir para o seu conhecimento, lhe proporcionar boas risadas, questionamentos, preencher espaços vazios, alimentar sonhos e trazer novas perspectivas de vida.

Por fim, meus caros, deixo aqui postado a sinopse da obra dessa autora incrível e claro, onde vocês possam adquirir e conhecer o seu trabalho.

Às vezes sinto como se a vida estivesse me levando para algum caminho desconhecido, sem eu ter poder nenhum sobre isso, como se eu não tivesse forças nem vontade para mudar. Custei a concordar com Elisa quando ela comentou, durante uma de nossas conversas, que eu tinha me esquecido de quem sou e estava apenas deixando o fluxo da vida me levar. Pensando agora sobre o que aconteceu, posso dizer que tudo se transformou em uma montanha-russa a partir do momento em que o conheci, um militar, estudante do quarto ano da Academia da Força Aérea, durante um evento que ocorreu na minha faculdade. É difícil acreditar e pensar que quando me permiti me aproximar e conhecê-lo, ao mesmo tempo eu me reencontrei Aquela paixão que parecia pular para fora do meu peito! E pensar que tudo começou com indiferença e em pouco tempo ele se tornou tão importante pra mim! Se eu soubesse o que estaria por vir, poderia ter ganhado mais tempo, tempo que agora se tornou o meu pior inimigo.

Clique aqui para adquirir seu exemplar!

Beijos, Vanessa.

 

Projeto Além das Páginas: Autora Mayara Bianco.

Lidos 2016

Fala Leitores, tudo bem com vocês?

Estamos quase no fim de 2016. E, como dito no começo do ano, eu tinha a meta de ler, pelo menos, 25 livros além daqueles os quais é exigido pela faculdade.

E adivinhem? A meta foi cumprida!!!

Deixo abaixo a lista dos livros lidos neste ano:

  1. Não se apega não – Isabela Freitas
  2. Orgulho e preconceito – Jane Austen
  3. Feliz ano velho – Marcelo Rubens Paiva
  4. A história secreta – Dona Tartt
  5. O garoto no convés – John Boyne
  6. O caso dos denunciantes invejosos – Dimitri Dimoulis
  7. O amor está no quarto ao lado – Li Mendi
  8. Paixão avassaladora – Jull Evans
  9. O velho mundo – Kátia Regina Souza
  10. O sedutor – Clécya Vidal
  11. Procura-se um Marido – Carina Rissi (Clique aqui para conferir a resenha)
  12. Filosofia para corajosos – Luiz Felipe Pondé
  13. A menina que não sabia ler – John Harding (Clique aqui para conferir a resenha)
  14. Drácula apaixonado – Karen Essex
  15. Como eu era antes de você – Jojo Moyes (Clique aqui para conferir a resenha)
  16. Cidade dos anjos caídos – Cassandra Clare (Clique aqui para conferir a resenha)
  17. Garoto encontra garoto – David Levithan (Clique aqui para conferir a resenha )
  18. A lenda de Materyalis – Saymon Cesar /9Clique aqui para conferir a resenha)
  19. Quase tudo bem – Adriana Rocha (Clique aqui para conferir a resenha)
  20. Horas decisivas – Michael J. Tougias e Casey Sherman
  21. Érica – Larissa Medeiros Barros  leal (Clique aqui para conferir a resenha)
  22. A chama da esperança – A princesa renegada – M.V.Garcia
  23. A fila – Ana Esterque
  24. Depois de você – Jojo Moyes
  25. Espelho das cores – Pedro Ivo ( Clique aqui para conferir a resenha)
  26. Eu me possuo – Stella Florence( Clique aqui para conferir a resenha )

Beijos, Vanessa.

Lidos 2016

Resenha: Espelho das cores – Pedro Ivo

Resultado de imagem para Espelho das cores resenha

Ficha técnica:

Título: Espelho das cores.

Autor: Pedro Ivo.

Editora: Quártica Premium

Número de páginas: 208

Ano: 2015

ISBN:978-85-8221-076-5

Sinopse:

Gabriel é um adolescente comum: vai à escola, cultiva amigos, frequenta um grupo de adolescentes da igreja e, como pode acontecer com qualquer outro de sua idade, perturba-se com a descoberta da paixão. Não esperava, contudo, que essa paixão pudesse se dividir entre Anabelle e o melhor amigo, Juan, causando um conflito inesperado entre sua sexualidade e as convicções de sua religião

A descoberta de uma nova amizade, contudo, poderá ser capaz de abrir-lhe os olhos para seguir um novo caminho, mas somente a sinceridade de todos ao seu redor será capaz de revelar as verdades que os conduzirão até últimas consequências de suas experiências e perspectivas de vida.

Classificação: 5/5

Bom, evidentemente, aqueles que acompanham o blog com frequência, já viu um pouco sobre o autor por aqui. Mas, retomando a tudo já dito, ele foi uma das pessoas com quem tive contato e que em pouco tempo pude ter uma simpatia e admiração imensa. É uma pessoa excepcional, evidentemente brilhante e que consegue transpassar isso em cada mínima fala. Tipicamente a quem sentimos os ideais e o caráter de longe. Então, meus caros, evidentemente que a expectativa pela obra seria imensa. E, inicio dizendo que não  foi o tanto que eu esperava, mas sim,muito além…

“Gabriel é um jovem que decide trazer à tona sua história de conflitos na adolescência com sua sexualidade, sua religião, suas amizades e sua paixão pelo melhor amigo, que parece nunca se resolver. Ele busca, na sua memória e na dos amigos Anabelle, Bruno e Juan, a reconstrução do seu passado, entre segredos e traições, para relatar uma experiência de vida que acredita poder ajudar outros não se sentirem tão sozinhos no mundo – como ele mesmo se sentiu um dia- ao se perceberem completos estranhos em uma sociedade heteronormativa, despreparada para lidar com as diferenças.

O que Gabriel não esperava é que o acaso pudesse contribuir de forma tão contundente para descrever seu passado, assim como não esperava que agisse sobre o futuro – talvez, o destino.”

Eu tenho muito que ressaltar o quanto, ultimamente, comecei a gostar bastante de ler livros que falem sobre essa temática de juventude e todas as perturbações da fase. Acho que desde que li, após ganhar de presente, As vantagens de ser invisível, o gênero começou a chamar mais a minha atenção e o apreço por tal foi construído ao longo dessas obras posteriores as quais pude ler. E este livro gira um tanto quanto essa temática.

Nós, leitores, conhecemos a história do Gabriel, um jovem que como qualquer outro enfrenta uma série de conturbações na vida (como todo bom e digno adolescente), envolvendo sua orientação sexual,seus relacionamentos, e acabamos imergindo também na história dos amigos deles – Anabelle, Bruno e Juan.

msmasam.png

As temáticas abordadas são extremamente chamativas e que me cativou, evidentemente. Trazer questões sociais são sempre algo o qual eu vou gostar, me apegar e querer aplaudir o autor pela preocupação em expor e evidenciar as diversas situações problemáticas da sociedade. Acredito que trazer quanto a questão da orientação

sexual foi um “xeque mate”, diante da evidente, ainda, exclusão na sociedade e dos diversos preconceitos impregnados, de forma a tornar até vergonhoso estar imerso em convívio com demais os quais vemos se acharem os “donos do certo e do errado”, julgando, menosprezando e anulando ao outro como pessoa, em suas possibilidades de escolha, de ser quem bem quiser ser. Eu diria que há uma anormalização daquilo que evidentemente é normal, ou deveria ser visto por todos como comum.

O livro retrata a descoberta de um jovem quanto sua sexualidade, quanto ao amor, e ainda traz essa retratação das influências do meio ao qual se está inserido, como quanto a vivência interiorana, onde tudo é gerador de polêmica e principalmente em questão de religiosidade. Trazendo a amostra de que o visionar preconceituoso das pessoas e a padronização imposta pela sociedade, traz até uma própria não-aceitação. Um julgamento errado contra a si mesmo.

Sem kska.png

Por fim, deixo, ressaltando, quanto a ideia e o caminho que ela segue. Tentando não deixar tão claro como foi feito, diante que eu achei uma surpresa na estrutura do livro e não gostaria de estragar àqueles que vão ler, o autor coloca a ideia de uma forma que você faz uma relação evidente com o real, o que faz que a veracidade sentida na história, aumente ainda mais e você tenha uma identificação com os personagens e suas relações com a realidade a qual estamos inseridos, assim como a situação é algo decorrente (diante de eu ser uma garota interiorana e saber que tudo funciona extremamente parecido com o que ali foi relatado, em todos os aspectos presentes). Eu tive vontade de abraçar cada um dos personagens, sério!

Não deixe de adquirir seu exemplar e se envolver com esses personagens tão cativantes!

Sobre o autor:

Exibindo IMG_1310.jpg

BIOGRAFIA

Pedro Ivo, 33 anos, brasiliense, professor da SEDF, licenciado em Letras pela Universidade de Brasília (UnB), pós-graduado em “Educação em e para os Direitos Humanos no Contexto da Diversidade Cultural” pela mesma universidade e atualmente mestrando do Mestrado Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias, da Universidade Estadual de Goiás (UEG). O autor organiza e participa de saraus culturais junto à juventude e já teve textos finalistas e vencedores de concursos literários publicados nos livros “A Matriz da Palavra: o negro em prosa e verso” e “Amor, Paixão ou Loucura”. Seu romance de estreia é “Espelho das Cores”, lançado em 2015, e este ano lançou “Amores, Angústias e Flores: poesias escolhidas”, sob o pseudônimo Gabriel da Cruz, personagem de seu primeiro livro.

Caso queira entrar em contato com o autor, deixo abaixo alguns links das mídias sociais dele.

Instagram/Twitter: @pedroivoautor
Youtube: @espelhodascores

Vanessa Ribeiro

Resenha: Espelho das cores – Pedro Ivo

PARCERIA: AUTOR PEDRO IVO.

Caros leitores, dia de apresentação de autor com o qual fechamos parceria, é sempre dia nostálgico, não? Pois é, mas melhor que isso, é quando nos deparamos com um autor do estilo do nosso querido novo parceiro Pedro Ivo. Cheio de simpatia e carisma, é dotado de uma impecável educação e exala, mesmo que em conversa informal, seu nato talento com as palavras (um notório conhecimento de seu uso, ressalva). Alma de escritor, como dizem alguns por aí.

 

Exibindo IMG_1310.jpg

BIOGRAFIA

Pedro Ivo, 33 anos, brasiliense, professor da SEDF, licenciado em Letras pela Universidade de Brasília (UnB), pós-graduado em “Educação em e para os Direitos Humanos no Contexto da Diversidade Cultural” pela mesma universidade e atualmente mestrando do Mestrado Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias, da Universidade Estadual de Goiás (UEG). O autor organiza e participa de saraus culturais junto à juventude e já teve textos finalistas e vencedores de concursos literários publicados nos livros “A Matriz da Palavra: o negro em prosa e verso” e “Amor, Paixão ou Loucura”. Seu romance de estreia é “Espelho das Cores”, lançado em 2015, e este ano lançou “Amores, Angústias e Flores: poesias escolhidas”, sob o pseudônimo Gabriel da Cruz, personagem de seu primeiro livro.

Deixando um certo suspense sobre qual das obras, venho confessar um segredinho que em breve terá uma delas chegando na casa dessa pessoa que vos diz essas palavras, e tenho que assumir que a expectativa está enorme. Pelo mínimo contato com o autor, o qual elogio imensamente pelas qualidades apresentadas, e todos os ótimos comentários acerca daqueles que o leram, digo à vocês que não vejo a hora de que o carteiro apareça ali na frente da minha casa. Para deixar que façam suas apostas, segue abaixo a sinopse das duas obras e ainda melhor: com os links para você, assim como eu, corra para adquirir o seu e se encante por essa obra, tão bem elogiada por aqueles que já o leram!

Exibindo Espelho das cores - capa.jpg
Sinopse “Espelho das Cores”: O livro traz a história de Gabriel, um adolescente comum que vai à escola, frequenta um grupo de jovens da igreja e perturba-se com a descoberta da paixão, causando um conflito inesperado entre sua sexualidade e as convicções de sua religião. Entre segredos prometidos e traições inesperadas, essa história trata sobre a descoberta da sexualidade e o conflito amoroso, religioso e familiar. Escrito em múltiplas linguagens e por diversas vozes, o romance dialoga com a atualidade em busca do entendimento do outro, da compreensão humana, que vemos cada dia menos acontecer.

Exibindo IMG_2253.JPG

SINOPSE: Amores, Angústias e flores: poesias escolhidas.

” O livro surge anos após o desenrolar dos fatos vividos no romance Espeho das Cores pela personagem Gabriel, tornando-se um compêndio de poemas que traz a vivência e o desenvolvimento de sentimentos e conflitos da adolescência à idade adulta, por meio de temas ligados à juventude, sexualidade e raça, envolvendo seus desdobramentos. Idealizações e desilusões amorosas, conflitos individuais e sociais, percepções positivas e negativas da humanidade buscam dar o sentido existencial do eu lírico, que busca seu lugar no mundo.O lançamento oficial de Amores, Angústias e Flores: poesias escolhidas foi realizado na 24a Bienal do Livro de São Paulo, no estande da Editora PerSe, com sessão de autógrafos.

Clique aqui para adquirir o seu!

Caso queira entrar em contato com o autor, deixo abaixo alguns links das mídias sociais dele.

Instagram/Twitter: @pedroivoautor
Youtube: @espelhodascores
Beijos, Vanessa.

 

PARCERIA: AUTOR PEDRO IVO.