A grama do vizinho soa sempre tão mais verde…

Mas é que quando se refere aos outros, tudo parece mais perfeito. Tudo soa mais colorido, mais feliz, incrível…

A gente parece não se ver. A primeira vez que um alguém disse o velho “eu queria ser como você”, eu quis sentar e abraçá-lo pelo grande engano. Eu sou um caos, mas ainda assim ele queria ser como eu.

Mas, parando para pensar, todos nós queremos ser tantos caos. Mas o fundo disso tudo, é que não aparenta ser caos, por isso o queremos. Quer-se ser inteligente como fulana, mas mal sabe a batalha de estudos que ela enfrenta para atingir aquelas notas. A gente quer ser bonita igual ciclana, mas mal sabe o tanto de tempo que ela gasta na academia, o quanto ela se esforçava para parecer bonita. A gente quer ser  incrível como beltrano, mas mal sabemos o quanto ele se controla e luta diariamente para conseguir um mínimo para si.

A gente gasta mais tempo querendo ser fulanos, ciclanos e beltranos, do que nos vendo, nos sendo, nos sentindo. Quer ser inteligente? Estude como você. Quer ser bonito? Seja como você é. Quer ser incrível? Seja incrível como você. O problema é usar o “como” em comparatividade aos outros, e deixar-se em qualquer cantinho, desejando ser um outro qualquer…

Almeje ser você! Cara, é simples: A grama do vizinho sempre vai soar ser mais verde. Mas, ela simplesmente pode ser sintética!

Beijos, Vanessa.

Anúncios
A grama do vizinho soa sempre tão mais verde…

2 comentários sobre “A grama do vizinho soa sempre tão mais verde…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s