Resenha: Quase tudo bem – Adriana Rocha

 

Quase Tudo bem...

Ficha técnica:

Título: Quase tudo bem

Autora: Adriana Batista da  Rocha

Ano: 2016

Número de páginas: 208

ISBN: 978 – 85 – 910431 – 4 – 9

 

Quase tudo bem conta a história de Laura Soutto, uma secretária executiva muito bem sucedida que ficou desempregada, resolveu aventurar-se e realizar o sonho de pegar a estrada e viajar. Em Penedo, sua primeira parada conheceu Lílian Motta, uma talentosa musicista e cantora da noite que resolve embarcar nesta aventura juntamente com Laura, a fim de conhecer novos horizontes, levando sua graça e musicalidade. Tudo parecia bem, quando Catarina Albuquerque, uma jovem de 23 anos esconde-se no carro de Laura para fugir de um casamento indesejável. Um romance cheio de companheirismo, aventuras e fortes emoções.

Classificação: 4/5

Laura Soutto é uma secretária executiva com uma vida muito bem construída, ao seu ver. Com uma carreira profissional bem sucedida, um relacionamento amoroso consistente e a superação dos obstáculos pessoais e problemas da vida, ela vive “comumente” até então. É melhor dizer, vivia, creio eu. Com o fim do relacionamento e a demissão do então emprego, cansada de tudo e sem nada que a segurasse em São Paulo, ela parte  para a Bahia, de carro, e explorando cada um dos cantinhos desse trajeto, de forma a viver uma boa e inesquecível aventura em todo o percurso, guardando memórias, amigos e muitas lições.

Um romance cheio de companheirismo, aventuras e fortes emoções. 

A personagem principal é Laura, uma pessoa de vida totalmente “certinha” e de certa forma, sem grandes diversões. Ela mantém sempre sua vida na “linha”, de forma a nada sair de não acordo ao que ela sempre procura. Porém, a vida é sempre uma caixinha de surpresas, não? E de repente, tudo é virado de ponta cabeça em sua vida e ela, de repente, parece despertar da vida monótona que leva, e resolve se aventurar na estrada para ir visitar sua avó, mas ao mesmo tempo, explorar tudo o que pudesse pelo caminho. Nem preciso dizer o quanto gostei de “conhecer” essa personagem e o quanto me identifiquei com ela. Principalmente quanto a embarcar em uma viagem sem pressa, preocupações ou coisa do tipo, simplesmente aproveitando a tudo.

img_20160907_1237521

As personagens chaves nessa mudança e que, claramente, alavancaram toda a viagem e fizeram surgir uma Laura escondida, foram suas então amigas Catarina e Lílian, que surge de uma forma totalmente inesperada em sua vida: A primeira, fugindo de um casamento arranjado, se esconde no carro de Laura e a segunda, uma excelente cantora, que após conhece-la, decide embarcar nessa viagem. E aí, temos um trio extremamente cativante e animador.

Em algum lugar na estrada da vida, vidas se encontram… nessa hora, as horas esperam, pois é o lugar onde as coisas mudam e o inesperado acontece.

Há uma exploração do cenário, de forma a nos ressaltar pontos turísticos e particularidades dos cenários em que elas visitam, o que torna não só mais fácil a imaginação do local onde elas estão quanto a surpresa em algumas características que nem sequer sabíamos (pelo menos não eu). Acaba sendo uma fonte de informações.

A autora soube explorar da simplicidade da escrita, sem rebuscamento, usando até gírias locais para trazer uma certa proximidade do leitor com os personagens, de forma a nos sentirmos ainda mais como elas. Ah! E ela usa uma comicidade impecável, que não tem como não embarcar na leitura com aquele ar divertido ela consegue colocar.

E o destaque vem a uma verdadeira playlist ao longo do livro, com destaques musicais como Mar e sol, da Gal costa, simples desejo, da Luciana Mello e outas tantas que te faz sentir uma nostalgia por encontrar aquelas as quais você não só conhece quanto ama ouvir. O livro, esteticamente, é uma fofura que só, afinal. Todo “feminino”, já traz um algo bom só de olhar a capa. E depois de ler o conteúdo então…

Munkee_0907160113[1].jpg

 

Eu acredito que a leitura me levou a tamanha apreciação pela profundidade que a autora transmite por meio de ensinamentos. Não só acompanhamos toda a trajetória da Laura em questão da viagem quanto de certa forma, imergimos nas aventuras com ela, assim como sentimos e aprendemos com ela. Tudo pode mudar, as coisas difíceis são inevitáveis. Perder e ganhar, a vida é um jogo, afinal. E tudo é tão passageiro… É uma perfeita lição sobre a vida, o amor, sendo, acima de tudo, de como se amar.

Adriana Rocha, escritora, Mogi das Cruzes, SPSobre a autora:
“Nasci menina e virei mulher, trago comigo a força intrínseca do poder natural feminino, com o qual a vida me presenteou.
Por isso, digo que já nasci formada! A consciência dessa formação é, foi e será gradual, constante. Entretanto, ela já existe e está em mim
Para complementar essa formação, fui levada a aprender enfermagem, mas não me senti feliz, hoje sou escritora por paixão, cronista por necessidade de expressão, poetisa por puro tesão de recriar a paixão.
Eu, Adriana Rocha, mulher, mãe, escritora, colunista, cronista, e metida a contadora de histórias, subo no palco da vida para atuar conforme minha própria peça, com o instinto que me conduz nessa pele de fêmea, tecendo minha própria teia, no ritmo das letras que saem do meu coração.
Site: http://www.adrianarochaescritora.com/

Beijos, Vanessa.

 

 

 

Anúncios
Resenha: Quase tudo bem – Adriana Rocha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s