Internet e influência as crianças.

Fala Galera, tudo bem com vocês?

O tema é debatido, discutido e pautado centenas de vezes por todos os cantos e mídias. E não se há necessidade de ser grande especialista para falar sobre isso, afinal vivemos cercado por uma época marcada pela internet, a acessibilidade da tecnologia e pela inclusão digital. E os pequenos estão cada dia mais cedo adentrando esse mundo tecnológico, e é por isso que os pais e responsáveis também precisam abrir os olhos e precaver-se também cada vez mais e rápido.

Não tenho tanto tempo de vida assim, mas lembro que meu primeiro computador foi conquistado com cerca de 10 ou 11 anos. Meus pais não permitiam de forma alguma que tivesse computadores em casa. Então, mesmo sem querer, fui a típica criança que passou a infância como “moleque de rua”, aos ditados por aí. Os trabalhos feitos por livros e em últimos casos, na casa de amiguinhos que emprestassem seu computador. E tenho que afirmar que a permissão dos meus pais ao primeiro computador invadir essa casa e depois uma enxurrada de equipamentos tecnológicos foi uma conquista e tanto.

É inegável o papel importante que estes tem. Tudo mais fácil, mais rápido e amplo. Eu, por exemplo, tenho uma dependência extrema por esses queridinhos. Estudo, converso e até diria que trabalho apenas pelo apoio destes, que oferecem uma série de possibilidades para cada um de nós. Mas a questão é: e as crianças? Será que estes tem usufruído de forma proveitosa toda essas possibilidades? Ou isto tem atrapalhado em sua formação?

Tenho que dizer que já conheci os dois lados da moeda. Digo que em meio a todas as crianças as quais já tive contato, cito o exemplo de uma de cerca de 9 anos em que os pais a influenciavam a jogos educativos e bom uso das redes sociais. Parece até que estamos falando de uma senhora criança séria ou tipicamente infeliz. Não, aviso previamente que era uma criança como qualquer uma, mas que fazia uso dos meios tecnológicos para seu bem estar. Jogos além também lhe eram permitido, mas o tempo era regulado, o que esta via e fazia.

Porém o meu ponto foque é para um garoto, em seus 11 anos que tive recentemente contato. O extremo total sobre isso e eu diria, o exemplo exato de como o mal uso da tecnologia pelas crianças pode afetar sua mentalidade. Viciado em uma diversidade de jogos de luta, guerra e filmes de caráter violento, suas falas e pensamentos criativos, ou seja, tudo o que fosse referente a criação de textos, desenhos e demais estava explicitamente voltado a isso: tiros, mortes e cenários devastadores. O desempenho comprometido pelas boas horas gastas em jogos e o desejo, ao sair, por voltar.

O que eu particularmente acredito e cá venho expor, que não só referido as crianças, mas aos jovens e todos os demais, é que tudo tem lá seus lados da moeda. Acredito mais que vigiar um adolescente e um adulto é ainda pior. Por isso foco sobre a vigilância e proteção desde a infância. A internet possibilita o acesso a todo e qualquer tipo de informação, podendo então ser usado de um bom jeito ou de algum ruim. É preciso sempre precaver-se e estar em alerta

Beijos, Vanessa

 

 

Anúncios
Internet e influência as crianças.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s